> Palavra de amigos

A visita

Que estranho sentimento é este, com tão rara beleza, cujos homens se acotovelam para poderem lhe tocar e na sua conquista não medem sacrifícios? 

Que estranho sentimento é este, que se veste de púrpura, cetim e ouro e as vezes se disfarça com roupas de mendigo e passeia em nossa vida como ele é.

Que estranho sentimento é este, que os homens buscam tão longe e muitas vezes Ele mora tão perto de nós...? 

Que estranho sentimento é este, que se reveste de madrugadas, de auroras, de gramas aparadas após a chuva e deixa perfume por onde passa? 

Que estranho sentimento é este, que galopa na alma dos homens deixando impressa sua face de alegria? Que estranho sentimento é este, tão puro, tão simples, que vive sem constrangimento e vive a gratuidade? 

Que estranho sentimento é este, que nos traz tantos encantos, tanta luz, tanta partilha, comparecendo em nossas conquistas e em tão poucas famílias? 

Que estranho sentimento é este, que nos dá tanto prazer em nosso dia a dia quando aprendemos a viver? Deixa tuas portas entreabertas, acenda lampiões, lamparinas, enfeita tua casa com flores, Ele está em tua porta a bater, sem disfarces, bate a tua porta com toda sua simplicidade.

Então, abre logo tuas portas para dona FELICIDADE te ver. Entrar, sentar e te embriagar de tanto querer!



Édison Silva

Esta palavra ainda não possui comentário. Clique aqui para ser o primeiro a comentar.

Não quer ficar na cidade? Voe para o campo.

​A tese do coelho, 09.12.2012

A visita, 29.10.2012

Sua excelência: a Palavra, 28.10.2012

Filosofia, 28.10.2012

​Ouvindo o mundo, 08.02.2012

Palavras..., 05.02.2012


Vida no Campo: Querência | Raízes | Vivências | Regalos | Retratos | As novas | Opinando... | Versos | Campo lindeiro | Marcas | Chasque
Vida na Cidade: Home | Quem sou | Atividade Profissional | Fotos | Notícias | Crônicas | Poesias | Palavra dos amigos | Contato

Todos os direitos reservados | Marcio Nunes Corrêa